Como fazer um pitch deck para investidores

Você tem uma startup muito bacana, que soluciona um problema enfrentado por diversas pessoas e que tem potencial para crescer consideravelmente. Porém, para escalar, precisa de dinheiro, que será captado com investidores.

A sua estratégia é, portanto, conversar com VCs que podem se tornar os investidores desse negócio. Após o contato inicial, vocês combinam de marcar uma reunião para apresentar o seu pitch deck.

O pitch deck é um material curto usado por empreendedores que desejam apresentar suas startups para potenciais investidores. Em geral, tem entre 10 e 12 slides e pode ser encaminhado por e-mail ou apresentado presencialmente.

Esse material, apesar de simples, merece a sua atenção, afinal de contas é um dos primeiros contatos que o investidor terá com a sua empresa. Pode ser que o seu produto seja muito interessante e tenha potencial, porém ele torna-se irrelevante se você não conseguir demonstrar isso para os VCs. Dito isso, uma boa apresentação (o conteúdo + a forma como ele é exposto) pode separar a startup de conseguir ou não avançar no processo para conseguir um investimento.

Justamente por reconhecer a importância do pitch deck, criamos esse material. Confira como criar uma boa apresentação para os seus investidores.

Qual é a história que o seu pitch deck vai contar?

Todo mundo gosta de uma boa história e isso não é diferente dos seus potenciais investidores: eles também amam um storytelling. Isso não significa necessariamente que você precisa criar um enredo complexo para apresentar a ideia, mas sim seguir uma linha de raciocínio lógica, com começo, meio e fim e que traga todas as informações necessárias para o ouvinte.

Toda história tem um objetivo e um foco principal. Na apresentação do seu pitch deck, não seria diferente.

Das histórias que os investidores gostam de ouvir, existem alguns “personagens” que mais despertam interesse e que vão fazer com que eles prestem atenção no que você está falando. São eles: tração, time, produto e visão de futuro.

Tração

A sua startups está crescendo com velocidade (receita, número de clientes, recorrência, faturamento, uso, etc.), mês a mês?! Então esse é o dado que você deve compartilhar no seu pitch deck.

Time

Dependendo da fase da sua empresa, pode ser que você ainda não tenha dados que mostrem a tração do negócio. Neste caso, é possível compartilhar quem são os seus co-fundadores e o time escolhido para fazer o seu negócio decolar. Nessa área, você deve demonstrar o motivo pelo qual a sua equipe é única para resolver um determinado problema.

Produto

Você criou uma tecnologia disruptiva, que ainda não apresenta tração, mas tem muito potencial para crescer? Então foque nessa informação.

Visão

O que você imagina para o futuro da empresa? Onde que ela pode chegar?

Aqui na Caravela, consideramos que todos esses aspectos são importantes. Idealmente, gostaríamos que as startups apresentassem um bom desempenho em todos eles. Porém, se tivéssemos que escolher apenas dois, ficaríamos com tração e time.

Queremos empresas que mostrem um alto crescimento, mas entendemos que de nada adianta ter um produto excelente se os co-founders e o time não tiverem capacidade de executar.

E o que mais?

Focar em uma dessas áreas é importante para a sua apresentação. Porém, para que o deal avance para uma próxima fase aqui na Caravela, queremos ter acesso a mais algumas informações específicas, que fazem com que entendamos o potencial da empresa.

Se elas não estiverem na sua apresentação, provavelmente vamos perguntar. Portanto, se prepare. O que queremos saber:

Empresa & Produto

Resumo da empresa

Qual é o problema que a companhia resolve? Como ele era resolvido até hoje?

b) Modelo de negócio

Como a sua empresa ganha dinheiro? Existem formas distintas de cobrança? Direct to consumer, SaaS, Advertising, marketplace, etc.

c) Benchmarking

Que empresas em outros países/ praças têm soluções parecidas com a sua?

Clientes

Quem é o seu cliente? Se o seu segmento for B2C, qual é a idade, a renda média e a localização geográfica (sua persona). Se o seu segmento for B2C, queremos saber qual é o tamanho do seu mercado e o seu setor.

Qual é o tamanho do mercado que você pretende atingir? Qual é o seu processo de venda?

Competidores

Quem são os seus competidores? Como você se diferencia? No que eles são melhores e no que você é melhor? Tempo de mercado da cada um deles?

Unit Economics

Qual é o seu ticket médio? Qual é a sua margem bruta? Quanto é o seu CAC? Qual é o seu gross churn? Qual é o seu LTV? Quantos dos seus usuários usam a sua plataforma diária e mensalmente?

KPIS

Quais são os seus principais KPIs? Aqui, esperamos saber o número de downloads, receitas, ticket médio, acessos, etc. Como foi o crescimento mensal da sua startup nos últimos 6/12 meses?

Futuro

Qual é a sua visão de negócio para o futuro? Queremos saber do seu crescimento, novos produtos, que mercados pretende atingir, etc.

Aqui, também queremos saber qual é a sua estratégia de saída, isto é, de venda da startup. Você consegue identificar que outras empresas poderiam adquirir a sua? Ou imagina ela chegando ao IPO?

Deal

Por fim, também queremos mais informações sobre a rodada em si. Por quanto tempo o dinheiro vai durar? O que você fará com esse aporte? Quais os seus objetivos para os próximos 18 meses, de receita, clientes, usuários, valor transacionado, acessos, etc.

Além disso, também vamos querer saber como está o seu cap table hoje, bem como o valor que você pretende captar.

Como fazer isso numa estrutura de slides perfeita:

Não existe uma regra para a ordem do seu slide. Porém, a apresentação deve seguir uma linha de raciocínio e trazer todas as informações que os investidores precisam para tomar a decisão.

Uma dica para trazer esses dados de maneira clara é fazer o seu PDF seguindo a seguinte ordem:

Dicas extras para criar um pitch deck para investidores:

1- Ao montar a sua apresentação, tenha cuidado com o tempo. O seu produto pode ser fantástico, mas se você demorar muito para trazer um dado UAU a atenção (e paciência) da sua plateia pode se dissipar.

2- Antes de começar a fazer reuniões com escritórios de venture capital, se prepare! Estude os números do seu segmento, conheça bem os seus concorrentes e benchmarks. Algumas informações não precisam estar no seu PDF, mas sim na ponta da língua caso algum dos VCs pergunte.

3- Tenha sempre duas versões do seu pitch deck: a que você vai mandar para potenciais investidores nos seus cold e-mails e as que você vai apresentar presencialmente ou por conferência. O primeiro material deve conter números e conteúdo atraente, mas numa versão resumida.

4- Vale lembrar que os VCs recebem dezenas de e-mails como esse, diariamente. Portanto, eles não têm tempo de analisar PDFs enormes de cada uma das startups que tentam marcar uma reunião. Não entregue o ouro logo de cara. Apresente apenas as informações necessárias, que façam o investidor ficar curioso a ponto de marcar uma reunião para saber mais.

5- Vale ter em mente que essa apresentação é para vender a sua empresa para o investidor, não para um potencial cliente. Portanto, não há necessidade de apresentar detalhes muito específicos de como usar a ferramenta. Isso não é um onboarding.

6- Lembre-se de que, ao final da sua apresentação, o investidor precisa ter entendido com clareza o seu produto e como a sua empresa se diferencia dos concorrentes. Se ele achar que a sua startup tem potencial, vai conversar com os outros partners após a reunião e precisa estar munido com argumentos do porque a sua empresa merece receber um aporte. É sua função fornecer essas ferramentas durante a conversa.

7- O design é o último passo da sua apresentação. Na hora de construir o seu raciocínio e a ordem que pretende usar para apresentar as suas ideias, utilize apenas textos e tópicos.

Uma dica é você responder as questões que foram apresentados no infográfico em forma de tópicos. Depois, transformar o material em textos, escrever sugestões de imagens, etc.

8- Na hora de falar com os investidores, limite a sua apresentação a no máximo 30 minutos.

9- Por fim, não custa lembrar que é importante estudar o seu material. Apresente o seu pitch deck para amigos, treine sozinho, etc. Isso vai garantir que o nervosismo não te atrapalhe durante a apresentação.